terça-feira, 27 de setembro de 2011

Os diferentes tipos de Álcool


Olá pessoal,
Esse meu primeiro post será uma breve introdução sobre o que é o álcool, ok? Para aí sim, tratarmos especificamente sobre seus efeitos metabólicos e bioquímicos.
Vocês já pararam pra pensar que a palavra “Álcool” é muito usada em nosso dia-a-dia e que ela tem várias “caras” diferentes? Tem o álcool que usamos para abastecer nossos carros, o álcool que usamos para higienizar nossas mãos e o álcool que bebemos em um drink. Todos recebem o mesmo nome, mas o que então os diferem?


Primeiramente, o álcool é um tipo de composto orgânico assim como cetona, aldeído e ácido carboxílico. Contém em sua composição química uma ou mais molécula de hidroxila (-OH). Ele pode ser primário, secundário ou terciário, de acordo com a quantidade de radicais ligantes no carbono saturado.
O álcool pode variar quanto às suas fórmulas e composições químicas, podendo ser chamado de etílico (etanol), metílico, desnaturado.

O álcool que nós ingerimos em um drink, conhecido também como etílico, é obtido a partir da fermentação de açúcares.
Porém, o álcool etílico (etanol) também é usado como combustível (o famoso biocombustível) e como produto de limpeza.


O álcool metílico (metanol) é extremamente tóxico, podendo causar sérios problemas mesmo quando ingerido em pequenas doses. Ele comumente é utilizado como solventes, anticongelantes e, em alguns postos dos Estados Unidos, como combustível.



O álcool desnaturado é um tipo de álcool em que foi tratado com um derivado do metano (-CH2-), o metileno, que foi acrescentado em sua composição. Ele é modificado com o intuito de que seu uso seja exclusivamente para uso industrial ou similar, o tornando impróprio para a ingestão.
Mas vocês entendem o porquê disso??? A bebida alcoólica mais forte até o presente momento, acredito eu, é o absinto com aproximadamente 80% de teor alcoólico. Agora imaginem se alguém resolve querer beber algo mais forte, e pega o vidro de álcool em casa usado para higienizar que tem 92% de teor e resolve beber?! Imaginem, por exemplo, alguém chegando ao posto de gasolina mandando abastecer direto ´no gargalo´ (ai o indivíduo vai, coloca a mangueira na boca e manda ligar a bomba).

Gente, eu sei que isso parece um absurdo, mas enquanto pesquisava para escrever esse tópico encontrei uma conversa de uns indivíduos que explica na prática o porque do álcool ter que ser desnaturado. Olha só o que esse indivíduo falou:
“O alcool de cozinha é o mesmo usado para fazer bebidas?
Fiz uma caipirinha muito boa aqui e usei o alcool de cozinha,
mas pensei que ele pode não ser tratado e etc...
Caso não faça mal, vou ajudar os necessitados:
-Bastante Gelo
-Espremer limão e partir em pedaços e deixar no copo
-Açucar
-Laranja (Mesmo caso limão)
-Alcool a gosto!
-E fica muito bom se colocar soda/sprite/coca
(...)
Nem vou morrer tão cedo!
Tenho 16anos ainda colega!
(...)
Como assim ficar cego? Não entendi!
Não vou beber alcool de posto... Ta caro!”

O link que tem a conversa na íntegra é esse :



Bom, pessoal, é isso o que eu tenho pra trazer pra vocês hoje. Apesar de ser apenas uma breve introdução sobre o tema, espero que tenha esclarecido. Não entrarei em detalhes no blog, pois nosso objetivo é abordar o efeito do álcool no organismo.

Até a próxima!


* Referências Bibliográficas:
- Lehninger, A. L.; Nelson, D. and Cox, M. M., Princípios de Bioquímica, 4° edição, Sarvier (Almed), 2006.
- Marzzoco, A. & Baptista, B., Bioquímica Básica, 3ª edição, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2007.

7 comentários:

  1. muito boa explicação, simples e inteligível

    ResponderExcluir
  2. era td que eu tava precisando para minha exposição, valeu ae pela ajuda....

    ResponderExcluir
  3. Tenho um carro á álcool, se por acaso numa situação emergencial eu precisar abastece-lo com álcool 92% corro o risco de danificar o motor?

    ResponderExcluir
  4. Parabéns. Você me ajudou muito!

    ResponderExcluir
  5. me ajudou muito em um trabalho que estou realizando, excelente tópico, grato.

    ResponderExcluir